DISFAGIA

40% dos idosos em instituições de longa permanência sofrem de disfagia. O espessamento de alimentos é recomendado para esses pacientes.

Disfagia é a dificuldade efetiva na condução do alimento da boca até o estômago. Está diretamente associado à interrupção do prazer da alimentação e impede a manutenção dascondições nutricionais e de hidratação do indivíduo. Quando mal diagnosticada pode levar adesnutrição, desidratação e pneumonia por aspiração.

As causas nos adultos podem ser: doenças neurológicas (AVC, Parkinson, Alzheimer, etc), distrofias musculares, lesões locais (tumores, ressecção cirúrgica da orofaringe), cirurgia de cabeça e pescoço entre outras.

A disfagia é um problema clínico que requer um adequado suporte nutricional, é importante estar atento ao paciente observando se existem alguns sintomas que geralmente acompanham

o paciente disfágico, como: tosse, engasgo com alimentos ou saliva, recusa alimentar, sensação de bolo na garganta, pneumonias de aspiração.

Os alimentos devem ter sua consistência modificada de acordo com a capacidade de deglutição do paciente e diagnóstico do fonoaudiólogo, uma vez modificada irá influenciar na sua aceitação.

A identificação precoce, ação imediata e o acompanhamento multidisciplinar são essenciais para minimizar as conseqüências nutricionais que podem acometer esse paciente, a textura modificada dos alimentos e líquidos previne complicações e melhora a qualidade de vida.

Nathalia S. Moura

nathalia_s_moura@hotmail.com